quinta-feira, 6 de julho de 2017

SOLIDARIEDADE NATURAL

SOLIDARIEDADE NATURAL

Luiz Eduardo Santos – Rio de Janeiro/RJ

Se você veio ler o texto por ficar intrigado com o título, creio ter alcançado meu primeiro êxito. 

É verdade; a solidariedade não é bem uma característica inerente ao ser humano. Talvez você esteja pensando: “Mas, pera aí, eu pratico atos caridosos ou eu conheço muitas pessoas que assim o fazem.”. Mas pense por um instante no mundo em seu sentido denotativo e esqueça um pouco sua esfera de convívio e logo, logo, percebemos que os solidários são uma gota no oceano


Então, qual o sentido do título? - você deve estar se perguntando. Simples: estou atribuindo uma característica humana à Natureza!

Uma escritora norte-americana chamada Ellen White –que você deve ter ouvido (ou lido) sobre ela algumas muitas vezes por aqui - costumava dizer que uma das formas de se conhecer Deus e seus princípios é indo ao "livro da Natureza". E eu tenho que dizer que sua didática é fantástica!

Há uns meses, decidi fazer uma caminhada com amigos até um mirante no Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro. Quando chegamos ao topo, começamos a conversar sobre saúde e outras coisas. Não sei como, acho que dormi em uma parte da conversa, chegamos à questão de beber água; e lançaram a pergunta de qual o melhor tipo de água para se beber, se seria a água destilada. (Explicando brevemente, a água destilada é um tipo de água com concentração bem reduzida de minerais.) Eu disse que não, mesmo porque a água é uma das fontes de minerais para o nosso corpo e que, se ela fosse destilada, acabaria retirando de nós esses nutrientes tão necessários. Terminei dizendo que o fluxo espontâneo sempre é de quem tem mais pro que tem menos. Isso conflita um pouco com o que costumamos ver no cotidiano, não é mesmo?

É interessante como esse princípio natural sintetiza tão bem os ensinos de Cristo sobre o tema. Eu poderia citar muitos versos bíblicos, mas acho que este aqui expande o conceito muito bem: Sabeis qual é o jejum que eu aprecio? - diz o Senhor Deus: É romper as cadeias injustas, desatar as cordas do jugo, mandar embora livres os oprimidos, e quebrar toda espécie de jugo. É repartir seu alimento com o esfaimado, dar abrigo aos infelizes sem asilo, vestir os maltrapilhos, em lugar de desviar-se de seu semelhante. (Isaías 58:6, 7)


Uma coisa que não deixei muito clara no início, propositalmente, é que existe outro tipo de fluxo que parece mais com a postura humana: o não espontâneo. Exemplos dele são a osmose reversa e a, talvez mais conhecida, bomba de sódio e potássio. Todos esses forçam um fluxo de onde tem menos pra onde tem mais

Sabe qual a grande diferença entre os dois? Um ocorre com gasto de energia e o outro, não. E adivinha qual consome energia!?

Mas não se preocupe com a lista que mostrei... Se nenhuma das opções ofertadas se identifica com você, não tem problema; use sua criatividade, veja outras formas de fazer o bem por aqueles que nada ou pouco têm. Como diriam meus amigos do Direito, o rol que apresentei é apenas exemplificativo; não taxativo. 

Peço licença ao JOBS para usar seu jargão; este texto não poderia terminar de outra forma se não desta: “Não peço concordem, peço que reflitam!”.

_______________________________


Luiz Eduardo Santos é Químico, foi nosso colunista fixo em 2015 e continua escrevendo textos para o #entaoserve, como colaborador. Você pode ler seus outros textos usando a tag “Papo Cabeça” no campo de “Pesquisa” deste blog.
JOBS é nosso colunista das quartas-feiras (2016/2017) e você pode ler seus textos usando as tags “Perfil sem curtidas” e “Alerta de Spoiler”.

Um comentário:

  1. Obrigado pela citação!
    Abraço e belo texto!

    Jobs

    ResponderExcluir

Participe também, comentando!