quinta-feira, 30 de junho de 2016

SEM MEDO

SEM MEDO
Por Carina Baptista

Oi pessoal, tudo bem??
 
Você sabe andar de bicicleta? Eu aprendi quando era bem pequena. Minha primeira bicicleta foi um presente do meu pai. Como eu amava meu brinquedo! Dizem que uma vez que você aprende a andar de bicicleta... nunca mais esquece. Comprovei essa teoria quando, depois de anos sem pedalar, peguei uma bike nova e pedalei como se nunca tivesse parado.


Eu não tinha medo de pedalar, mas não conseguia andar de bicicleta sem segurar com as duas mãos. Eu ficava com tanto medo que nem tentava direito. Soltava uma, voltava, soltava a outra, voltava.

Até que um dia, indo para o trabalho - sim, tenho o privilégio de ir trabalhar de bike - soltei as mãos e segui. Quando me dei conta, já estava pedalando com as mãos livres. Levei um susto e comecei a rir sozinha... Algo estava diferente! Interessante como coisas simples podem nos ensinar preciosas lições.


Percebi que o medo que eu tinha havia desaparecido e pude sentir o gosto da liberdade. Como é bom não ter medo, pensei. Mas na mesma hora lembrei o que muitos dizem: "o medo é uma defesa". Fiquei pensando sobre isso, decidi pesquisar e, claro, não poderia deixar de compartilhar com vocês.

"A Bíblia menciona dois tipos de medo. O primeiro tipo é benéfico e deve ser encorajado. O segundo tipo é um detrimento e não só deve ser desencorajado, como também superado. O primeiro tipo de medo é o temor de Deus. Esse tipo de medo não é necessariamente um medo que significa ter medo de algo. Ao invés disso, é um temor respeitoso de Deus; uma reverência pelo Seu poder e glória. Esse tipo de medo também é um respeito adequado à Sua ira. Em outras palavras, é um reconhecimento total de tudo que Deus é através de um conhecimento mais profundo dEle e dos Seus atributos." * 

Temor a Deus traz consigo muitas bênçãos e benefícios. Salmo 111:10 diz: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; têm bom entendimento todos os que cumprem os seus preceitos; o seu louvor subsiste para sempre.”. Provérbios 1:7 diz: “O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; mas os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução.”. Portanto, podemos ver como tanto a sabedoria quanto o conhecimento começam com o temor a Deus.

O segundo tipo de medo mencionado na Bíblia não é bom. Esse é o “espírito de medo” mencionado em II Timóteo 1:7, que diz: “Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação.”. Podemos ver desde o início que esse tipo de medo não vem de Deus. Isaías 41:10 nos encoraja: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.”.


Uma das coisas que eu acredito ter me ajudado com a bicicleta foi o fato de estar mais madura e preparada para "enfrentar" os desafios da vida. Da mesma forma, para ser corajoso é preciso amadurecer o relacionamento com Deus, que nos oferece proteção e força para enfrentar nosso medo.

Espero que você tenha um dia lindo, sem medo e com temor (a Deus)!

Um beijo e até semana que vem!



__________________________________ 

Referência:



quarta-feira, 29 de junho de 2016

NOS GALHOS SECOS DE UMA ÁRVORE QUALQUER


NOS GALHOS SECOS DE UMA ÁRVORE QUALQUER
Por João Octávio Barbosa

Era inverno em Santa Catarina. Se você tem boa memória, e acompanha nossos posts, deve lembrar que na semana passada comecei o texto falando do verão. A época do mês é a mesma, mas o Hemisfério é outro, por isso o contraste. E um baita inverno, diga-se de passagem. O que você acha de -17,8°C? NEGATIVOS! Sim, essa temperatura foi registrada no Brasil, há exatos 20 anos, no Morro da Igreja, município de Urubici*. Árvores congeladas por todos os lados. Mortas e sem verde.


Uma árvore em especial é o tópico de hoje. A figueira. Eu nunca comi um figo na minha vida. Nem sei como é. Não sou muito parâmetro, também. Num hortifrúti sem legenda só vejo mato. Enfim, mas se eu aprendi alguma coisa de Biologia na escola (que grande mentira, não me lembro de um nada da Biologia que tive na escola!), é que figueiras dão figos, que são frutas saborosas para muitos.

Certa vez, certo homem, em certo lugar, passando por certa árvore, decidiu catar e comer certo fruto. Ganhou um figo (deixar endereço nos comentários) quem adivinhou que estamos falando de Jesus e uma figueira. O relato desse encontro está no livro de Mateus 21:18-22, e você pode ler clicando AQUI.


O Perfil Sem Curtidas de hoje é o da pobre arvorezinha cheia de folhas, mas nenhum fruto, que deixou Jesus frustrado e com fome. Jesus já tinha passado por um momento tenso no templo, expulsando os mercadores, e agora essa! Disse palavras duras, e a figueira seca; agora, já nem mais verde se via nela. Mateus diz que isso ocorre imediatamente, Marcos diz no dia seguinte. Os discípulos ficam surpresos, e Jesus aproveita a deixa para incentivá-los a desenvolver fé, pois, palavras dEle, com apenas um pouco de fé, eles moveriam até montanhas.

Beleza, mas e eu com essa figueira aí? A metáfora das árvores é muitas vezes usada na Bíblia para descrever o caráter do homem. Afirma Paulo, em Gálatas, que pessoas conectadas com Jesus (como galhos ligados ao caule, que é Cristo) dão frutos. Frutos do Espírito. Às quintas-feiras, nós tivemos o privilégio de ler sobre cada um deles, aqui no blog, pelas palavras bem escolhidas da Carina Baptista (Dicas de Cah). A figueira sem frutos representa as pessoas que não geram resultados.


Sim, os discípulos de Jesus têm metas a bater! Não é só o seu amigo lá do banco que tem que bater metas (P.S.: dia 29, hoje, fim do mês às portas, ajude seu amigo bancário!). Àqueles que se consideram cristãos não basta internalizar a presença de Jesus no coração; isso tem que transbordar, tem que transparecer, tem que culminar em frutos, não só em plantas que são só aparência, mas não alimentam, que não “sustentam” um mundo que precisa ver no “crente”, uma vida correspondente a valores cristãos.

Mas antes de encerrar a coluna de hoje e o assunto “figueira”, tenho mais uma coisa para apontar: não façamos da figueira um bode expiatório bíblico; afinal, foi em cima da figueira que Zaqueu achou Jesus (Lucas 19:4). E foi embaixo da sombra da figueira que Jesus achou Natanael (João 1:48).


Aliás, se você achou rude da parte de Jesus “amaldiçoar” a figueira, principalmente se você transfigurar a metáfora para a vida real (Jesus amaldiçoou o cristão que não dá frutos?), lembre-se de outra figueira, em outra parábola. Lucas 13:6-9. Antes de haver a figueira real, havia a história da figueira, sendo que nesse exemplo de Jesus ela teve mais sorte. E essa é a lição da vida real: a figueira recuperada e renascida; não a que foi morta.

Quando o homem já havia perdido a esperança de haver vida naquela figueira, naquela pessoa desacreditada pela sociedade, vem outro, representado Jesus, e decide dar mais uma chance. A quarta vez. Ou a sétima. Ou a setenta vezes sete (não sei escrever isso em ordinário).

Somos nós figueiras que, em anos, não demos frutos bons para o mundo ao redor, a ponto de sermos chamadas de inúteis? Deus está disposto a nos ajudar mais uma vez. Trabalhar em nós mais uma vez. Nosso galho não vai secar. O fruto vai nascer.

Brote.



Não peço que concordem, espero que reflitam!


____________________________

Referência:

Temperatura mais baixa registrada no Brasil. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/29_de_junho - acessado em 13.06.2016.

terça-feira, 28 de junho de 2016

EU OREI PELO SANDRO

EU OREI PELO SANDRO
Por Airton Sousa

De repente, num desses dias, você descobre que só tem apenas Deus e a oração. São aqueles dias sombrios que lhe pegam de surpresa e você não tem pra onde ir. São aqueles dias de batalhas em que você é convidado a entrar diante do trono de Deus e com confiança comunicar a Ele seu pedido.

Para esses dias Jesus disse:
“— Tenham fé em Deus. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês poderão dizer a este monte: “Levante-se e jogue-se no mar.” Se não duvidarem no seu coração, mas crerem que vai acontecer o que disseram, então isso será feito. Por isso eu afirmo a vocês: quando vocês orarem e pedirem alguma coisa, creiam que já a receberam...”. (Marcos 11:23-24)
“Peçam, e lhes será dado.” (Mateus 7:7)
“Tudo o que pedirem em oração, se crerem, você receberão.” (Mateus 21:22).

Quando acontecer isso, não esqueça que quando se trata das coisas do céu Deus parece seguir sempre a mesma regra: não existe regra. Ele sabe todas as coisas, desde o princípio. Quando você tiver somente Deus e a oração, apenas busque e você verá o dia da vitória.

E o dia da vitória já estava programado. 


Foi em maio, mês passado, que pelo perfil social da minha amiga Lídia Sampaio e do Élcio Junior, acompanhei uma das mais sensacionais e espetaculares histórias dos últimos tempos. E no final, emocionado, eu gritei: “Eu já sabia!!”. E pensei: Eu participei disso. Eu orei pelo Sandro e Deus ouviu também a minha oração.

No dia 12 de maio, o Pastor Sandro Cruz, de 39 anos, líder do Ministério Jovem da Igreja Adventista do Sétimo dia no Setor Sul do Estado do Rio de Janeiro, compareceu ao Hospital Oeste D’or, para tratar uma dor de cabeça que o estava incomodando já há alguns dias. Enquanto esperava para ser atendido, levantou-se para ir ao banheiro, onde teve um AVC isquêmico. Foi socorrido e internado imediatamente.

“O cérebro dele está uma catástrofe; 99,999% de chance de não voltar, e se voltar terá sequelas terríveis.”

O comentário era apenas este: “O pastor Sandro Cruz tem poucos momentos de vida. Talvez nem passe desta noite.”. Ele passou daquela noite.

No dia seguinte, 13 de maio, começamos uma “corrente de oração”. Milhares de pessoas no Brasil e no mundo foram convidadas a orar pelo Pastor Sandro, no horário das 6h, 9h, 12h, 15h, 18h, 21h e à 0h. Eu orei todos os dias às 6h e à meia-noite. Não falhei nenhuma vez.


Dia 14 de maio. A corrente se intensificava. Era um sábado. Os jovens se reuniram em Campo Grande e decidiram orar pelo pastor do lado de fora do hospital numa grande manifestação pública de fé. E o estado clínico dele continua o mesmo. Nada acontece, nenhum sinal de que ficará bom, mas nós estamos diante do trono. Estamos clamando!

"A quem tenho eu no céu senão a ti? E na terra não há quem eu deseje além de ti. A minha carne e o meu coração desfalecem; do meu coração, porém, Deus é a fortaleza, e o meu quinhão para sempre." Salmos: 73:25 e 26

Os jovens se encontraram mais tarde, na igreja, e oraram novamente pelo pastor e cantaram um de suas músicas favoritas: “Brilhar por Ti”.

O domingo, 15 de maio, chegou: Queridos, o Sandro está precisando receber sangue e a pessoa responsável pelas transfusões dele me pediu doadores.
Seguem abaixo as informações e os endereços. Pelo informativo parece que eles disponibilizam van para buscar e trazer de volta. Nós somos muitos e com certeza teremos sangue para ele e para muitos outros que precisem
.”. A resposta foi grande, muitos doadores compareceram ao local, o que até chamou atenção da imprensa, e o Jornal O Globo publicou uma matéria sobre a ação dos Jovens Adventistas.


A esposa do Sandro, Marciane Cruz publicou, emocionada, em sua página na rede social: “Ele vai amar saber dessa mobilização da juventude e estou guardando todas as fotos que vocês postam, os vídeos, as mensagens, porque creio que ele vai acordar e quero que ele veja esse carinho todo de vocês.”.

"Como passaram muitos à vista dele (pois seu aspecto estava mui desfigurado, mais do que o de outro qualquer, e a sua aparência mais do que as dos outros filhos dos homens), assim causará admiração às nações, e os reis fecharão a sua boca por causa dele; porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que não ouviram entenderão." Isaías 52:13-15

Começa uma nova semana. Segunda, 16 de maio: “Amigos, o Sandro continua em coma induzido. Hoje seu estado permanece estável diante da pouca melhora que teve ontem, após a tomografia. Continuemos em oração. Para Deus tudo é possível!”.

Terça-feira, 17 de maio, nenhuma novidade. Orei às 6h e na volta do trabalho, antes de dormir, oro novamente, à 0h.

Quarta-feira, 18 de maio, falta pouco pra meia-noite e alguém posta no Facebook: “Está chegando a hora de clamar”. Eu queria ter ido ao culto de oração, na igreja, mas não foi possível por causa do horário. Eu orei pelo pastor Sandro no metrô. Minha irmã Lucia comenta no “zap” da família que a igreja orou.

No dia 19 de maio a Lídia compartilha um comunicado do Ministério Jovem:
Amigos, boa tarde. O estado de saúde do Pastor Sandro Cruz continua o mesmo. A família agradece muito as orações. Aqui na sede do Rio Sul estamos orando no momento do culto, às 10h e às 15h. Não esmoreçamos na oração. Devemos continuar clamando a Deus pelo milagre. As visitas continuam suspensas, até segunda ordem médica. Agradecemos a todos que de alguma forma têm participado deste movimento de intercessão.”.

Lembro que no dia 20 de maio, quando a Lídia postou um lembrete com esses horários, eu olhei no relógio e eram 17h58 e eu comentei: “Faltam dois minutos. #tmj”. E naquela sexta eu me uni à turma das 18h também. O apelo para oração dizia: “Esta corrente não cessará até que a vontade de Deus se mostre na vida do nosso pastor.”.

E foi exatamente isso.

Alguma coisa começa acontecer naquele hospital. Anteciparam uma tomografia que estava agendada para a semana seguinte. A reação foi inesperada e surpreendeu os médicos e parou todo o CTI. Assim que a sedação foi retirada ele, imediatamente, respondeu aos estímulos auditivos. “Ele ainda se encontra no CTI entubado por precaução, até o pulmão funcionar sozinho. Vai permanecer assim por um bom tempo, até que se recupere. Pedimos que continuem em oração. O clamor está subindo e Deus está agindo!”.


Depoimento da esposa do Pastor: “Ouvir o que ouvi na sexta passada e todos os dias até hoje, realmente é algo para cair de joelhos e agradecer. Ontem à noite paramos para orar às 21h pela tomografia que ele iria fazer hoje. Eu orei e pedi a Deus só um sinal, um pequeno sinal de que iria ficar tudo bem. Repeti isso várias vezes na hora da oração. Só um sinal, meu Deus! E Ele me ouviu. E me deu um sinal. Ele me ouviu porque sua bondade e amor são infinitos, porque Ele tem algo a nos ensinar com esta situação. As pessoas me perguntam: como você está conseguindo? A resposta é: DEUS! Não atribuo isso a forças humanas. Então, toda essa confiança, toda essa serenidade que eu e todos da nossa família estamos tendo é algo que vem única e exclusivamente de DEUS!”.

O sábado estava chegando e a Marciane Cruz terminou assim o seu texto: “Tenham um sábado maravilhoso. Meu sábado tem um brilho diferente...”.

Dia 21 de maio amanheceu, e era um sábado maravilhoso.
O celular tocou, eu olhei o WhatsApp e vi o recado:
O pastor Sandro acordou e está interagindo com sua família.


segunda-feira, 27 de junho de 2016

NA CONTRAMÃO


NA CONTRAMÃO
Por Sérgio Mafra

André e Luciana. Um casal na faixa dos trinta anos. Ele, advogado, e ela, arquiteta. Nascidos na capital paulista, resolveram dar uma verdadeira guinada em sua vida. O casal faz parte de um crescente número de pessoas que adota o caminho inverso ao êxodo rural vivido no país nos últimos anos. Eles resolveram deixar a vida na cidade grande por uma nova experiência no interior de Minas Gerais.


Você pode estar se perguntando: o que levaria um casal com um futuro, aparentemente, tão promissor, a parar tudo e adotar um estilo de vida tão rústico e diferente? A explicação, para eles, é bem simples: cansaram da vida por aqui. Cansaram de ter que disputar um lugar ao sol o tempo inteiro, cansaram de ter que trocar de carro continuamente, cansaram da busca desenfreada por itens que evaporam com a mesma velocidade com que são lançados. Cansaram de uma vida cheia de padrões e metas que, no fundo, só levam a novos padrões e metas quase sempre inatingíveis. Para eles, parecia uma corrida infinita onde o final não era nem de longe avistado: quanto mais se tem, mais se quer.

No final de 2014, veio a notícia: a família em breve ficaria completa, com a chegada de Ema; e com essa notícia, a decisão: Ema seria criada em contato com a natureza. Venderam quase tudo o que possuíam e adquiriram uma propriedade, não muito grande, no interior mineiro. Os grandes edifícios com luzes coloridas deram lugar a um céu profundo iluminado pelas estrelas. As ruas tão cheias de carros e ônibus foram substituídas pelo trânsito de animais, frutas e verduras. O casal, hoje, planta muito do que consome e conseguiu começar uma pequena criação de peixes. Colhem hortaliças, morangos e alguns legumes. O dinheiro investido ainda não foi totalmente recuperado. 


A vida no campo não é fácil. Mas segundo Luciana, ao olhar para a pequena Ema aprendendo seus primeiros passos e palavras em meio a esse lugar “mágico” e ver seu marido trabalhando ao seu lado em prol da qualidade de vida de sua família, a conclusão não é outra, senão a de que o esforço está valendo a pena.


Hoje a família está completa para o jantar, ninguém ficou preso num engarrafamento. A refeição do dia? Torta de legumes e doce de banana caseiro, de sobremesa. Andar na contramão pode representar um final muito feliz.

Talvez você, como eu, não possa (ou até não queira), neste momento, vivenciar uma experiência como essa...

...mas a minha proposta é que, durante esta semana, paremos um pouco nossas muitas atividades e dediquemos um tempo para apreciar as obras maravilhosas das mãos do Criador.

Respire fundo e se jogue nessa cachoeira de sensações.

Grande abraço.
 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...