sábado, 30 de abril de 2016

INUSITADO

INUSITADO
Por Jackson Valoni

No segundo andar do Madureira Shopping tem um cinema, e foi lá que, um dia, eu e minha mãe decidimos assistir um filme. Tínhamos apenas duas opções: “Vida de Inseto” ou “O Príncipe do Egito”. E claro que eu pedi pra ver “Vida de Inseto”. Filme de Bíblia não tava com nada.

Quando eu via Jesus na televisão, Ele tinha olhos claros, nariz fino, cabelo liso e sempre penteado. Esses filmes da Bíblia eram meio arrastados, pra mim. Minha referência sobre filmes bíblicos não era boa. Se fosse pra ouvir "historinha de Jesus", que fosse na escolinha dos primários da igreja que eu frequentava no Barata, em Realengo.

E eu cresci ouvindo que Jesus está voltando, mas não entendia pra onde Ele tinha ido. E aprendi que os mandamentos que Deus nos deixou são importantes para a gente se dar bem aqui na Terra. Embora não discorde de nada do que aprendi e sobre o que tenho estudado na religião que escolhi seguir - e seria incoerente permanecer numa religião que vá contra o que eu encontro na Bíblia - não duvido que Deus use pessoas que não pertencem à mesma denominação religiosa que a minha.

Se penso que as obras de Beethoven e Handel não vêm de inspiração divina; que Madre Teresa de Calcutá não praticou sua vida de abnegação influenciada por propósitos cristãos; que igrejas que se encontram em presídios, e transformam a vida de seus detentos, não são usadas por Deus, então eu sou uma pessoa egoísta.


"Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco; a essas também me importa conduzir, e elas ouvirão a minha voz; e haverá um rebanho e um pastor." João 10:16
  

A igreja que agrada a Deus é uma igreja que age, vibrante, que integra e não teme dizer sobre a Verdade, ainda que a verdade da Terra seja mutável. Deus é apenas um, e eu não estou falando nada a respeito de sincretismo religioso, que é uma perigosa filosofia para o cristianismo genuíno.

Que Deus fortaleça nossa fé nEle, e que saibamos encontrar as mãos de Jesus até mesmo nos meios mais inusitados, onde o corporativismo religioso veda as oportunidades do aprendizado sobre o Evangelho.
Amém.


sexta-feira, 29 de abril de 2016

OBRIGADO POR VOTAR NA GENTE!



Agradecemos a todos os internautas que votaram no #entaoserve para o Prêmio Comunicando Jesus na Web. O resultado da votação foi divulgado no evento GAiN-DSA.

Nosso principal objetivo ao concorrer foi alcançado: como folhas de outono ao vento, as mensagens postadas no blog estão sendo espalhadas... chegando a lugares novos, novas pessoas, novos corações. 
Você nos ajudou e o concurso também serviu pra isso. 

Principiantes, com apenas um aninho de vida, concorremos ao prêmio e perdemos apenas para o veterano "Blog do Daniel Gonçalves", mantido pelo radialista e locutor de mesmo nome, que atua na Rádio Novo Tempo de Florianópolis, é assessor de imprensa da IASD-Santa Catarina, e que levou o troféu nos últimos anos, desde 2011.

Parabéns ao vencedor, e obrigada a você que nos ajudou a conquistar esse "vice" com gostinho de ouro. A piada interna é que o nosso blog, atualmente, tem vascaíno demais... rs

De todo modo, é o que a gente sempre diz: é prata? tudo bem; afinal, tudo serve quando queremos crescer e promover o crescimento (mente e espírito).
Estamos gratos!
#entaoserve

ABRA OS OLHOS...


ABRA OS OLHOS...
Por Denize Vicente

Era prazer? Era.
Mas era mais que prazer. Era alegria.
A diferença? O prazer só existe no momento.
A alegria é aquilo que existe só pela lembrança.
O prazer é único, não se repete.
Aquele que foi, já foi. Outro será outro.
Mas a alegria se repete sempre.
Basta lembrar.1

Semana passada falamos aqui sobre “pequenas alegrias”, e talvez aquele clipe gostosinho de ver e ouvir ainda esteja na sua cabeça... e você tenha, durante a semana, reparado nas coisinhas gostosas da vida, em vez de se apegar àquela mania feia de valorizar o que há de ruim por aí.

Alberto Caeiro escreveu:
Não basta abrir a janela
para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores…2

A gente precisa ter os olhos limpos, manter a mente aberta e o coração leve, pra ver o belo, enxergar as alegrias e viver feliz. A gente precisa desligar o alerta, soltar o freio de mão, engrenar a primeira, acelerar e andar pelas estradas vendo a felicidade no caminho, até nas coisas mais banais, e mesmo que a viagem toda aconteça apenas na sua imaginação... você sentado na cadeira do escritório, no sofá da sua sala, em pé no metrô. Lembre-se: “quem não sabe ver não viaja, mesmo que vá para a China”.1


Talvez você tenha conseguido, esta semana, se ligar nas alegrias, naquelas coisas que, só de lembrar, já nos deixam felizes. Ou talvez ainda esteja se apegando às dores, abrindo a janela sem ver os campos e o rio. Se for o caso, você precisa aprender a ver.
Faça esse esforço.


Sabe, a vida espiritual também exige olhos que enxerguem. A religião3 é algo além do óbvio e do trivial...

A Bíblia é cheia de histórias interessantes e uma delas conta de Eliseu, um profeta gentil, que falava de um jeito amigável, sucessor de Elias. Numa ocasião, ele pediu a Deus justamente isso (olhos abertos), em favor de um jovem que trabalhava com ele e que um dia acordou cedinho, abriu a porta, foi pra rua e viu as tropas sírias com os seus cavalos e carros de guerra cercando a cidade. Voltou desesperado, e disse pra Eliseu: — Nós estamos perdidos!

Percebendo que seu auxiliar só via o trivial, Eliseu orou assim:
Senhor, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja.
E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu.” (II Reis 6:17).

“E viu”, é o que nos conta a Bíblia. Ele viu além do óbvio, viu que o exército que cercava Eliseu era muito mais poderoso do que o dos sírios, que ele tinha visto na rua...



Dá pra perceber? Eliseu pediu a Deus que revelasse ao rapaz a realidade espiritual que a gente quase nunca vê; ele queria que o moço, apesar de ver a ameaça, pudesse ver a saída, a Providência. Eliseu pediu que Deus desse um gás na capacidade de crer, que aquele jovem tinha e que eu e você também temos.

Na sua vida profissional, acadêmica, familiar, na sua vida afetiva, nas relações sociais e na vida espiritual você precisa ter os olhos abertos para ver além do óbvio, ver mais do que o que salta à vista. É preciso ver que Deus cuida de nós, mesmo quando não parece; que prepara a saída quando tudo está, praticamente, perdido; que dá cor aos dias que amanhecem cinza.

Qualquer dificuldade... peça também: “Deus, abre os meus olhos para que eu (Te) veja!”.

__________________


Referências:

1. Rubem Alves (Correio Popular, 14.11.1999)

2. Alberto Caeiro (Poemas Inconjuntos), citado por Rubem Alves na mesma crônica publicada no “Correio Popular” de 14.11.1999.

3. Gosto da ideia de associar o termo latino religare à origem da palavra “religião”, com o sentido de “ligar novamente”, “voltar a ligar” ou “religar” – o homem a Deus. Prefiro religare a relegere. <http://www.dicionarioetimologico.com.br/religiao/>

quinta-feira, 28 de abril de 2016

FRUTAS E FRUTOS

FRUTAS E FRUTOS
Por Carina Baptista

Oi pessoal, tudo bem??

Onde eu moro tem muitas árvores. E muitas são frutíferas. Tem goiabeira, coqueiro, mangueira, pé de acerola, pé de jamelão e abacateiro. Cada uma tem sua época do ano para dar frutos. Quando chega a hora, as árvores ficam bem carregadas e a gente vai logo colher.

Uma árvore sem frutos tem sua serventia, mas nada como uma repleta de deliciosas frutas. A Bíblia nos fala de frutos que deixam nossa vida mais especial; são chamados de "frutos do espírito". Eles devem estar presentes na nossa vida se quisermos viver de forma completa e feliz.

Assim como as frutas fazem bem para o nosso corpo e nos mantêm saudáveis, os frutos do espírito nos deixam vívidos e atuantes. É uma via de mão dupla: quando amamos a Deus e nos entregamos a Ele, recebemos seus frutos para compartilhar com o próximo.

Deus é amor e seus frutos refletem isso. São eles "amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança". Sabe qual é a melhor parte? Não há contraindicação e podemos utilizar cada um deles à vontade.

Mas assim como uma fruta que quando é retirada da árvore e não é consumida apodrece, se tornando inutilizável, se não utilizarmos os frutos do espírito nossa vida espiritual (e física) se torna débil e sem valor. Por isso, nas próximas semanas, vamos tratar disso, nesta coluna: maneiras de aplicar os frutos do Espírito em nossa vida, de modo prático. Semana que vem falaremos sobre o Amor (ah, o amor!).

Não se esqueça de comentar; e, se preferir me envie um e-mail 2015dicasdecah@gmail.com, ok?

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.” (Gálatas 5:22-23).



Um beijo e até semana que vem!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...